segunda-feira, 26 de maio de 2008

Cara, hoje detonei o maço de cigarros cedo demais e vim até aqui conversar. Há um abismo imenso entre nós: você é destro e eu sou canhota. Pega teu casaco e some da minha frente. Leva teu Frank Sinatra junto, já me deu nos nervos. Ele é bonito demais, tipo você. A casa é tua? Posso ficar aqui e ligar o gramofone? Você é tão bonzinho, chega a dar nojo. Não, nojo não. Desta vez vou falar a verdade, nada mais que a verdade, somente a verdade. Teus gestos são perfeitos, tua voz é perfeita, teu sorriso é perfeito. Tudo aí dentro é tão perfeito que me faz sentir I N V E J A. Gostou? Não precisa falar que sou ótima atuando, sei disso. Você que é um filho da puta e faltou em todas apresentações. Morra de arrependimento, maldito. Tava fazendo sexo com o namorado num motel de quinta categoria! Qualquer um percebe porque no dia seguinte você fica com cara de gente viva. Agora me dê colo e fique por dentro da última: estou congelada.

3 comentários:

kamilla disse...

Annh... eu nunca sei o que comentar. Inclusive acho que não deveria comentar porque tenho certeza que sempre vai sair um comentário idiota, como esse.
Mas eu sempre leio tudo e fico pensando o que te motivou a escrever... é bom.
Beijoalbino!

Veneno Antimonotonia disse...

" Totalmente demais "

Eu caçador de mim disse...

Que maravilha! Senhorita...Seus textos são de um exagero, delicado, doce, amargo e viciante..Encantada! Bjos, Bianca Alves